Notícias

Municípios sem folia

Por: Katia Muniz cronicaskatia@live.com

Algumas cidades, através de seus representantes, decidiram não realizar os tradicionais festejos de Carnaval e outras transferiram a folia para uma nova data. Motivo: falta de verba. 
Sei que muitas pessoas aguardam ansiosas, durante o ano inteiro, para poder desfrutar da maior festa popular. Mas, se não há verba, não se faz. E, pensando bem, há inúmeras outras prioridades. 
A população mereceria fazer encontros, saborear lanches em barzinhos e lanchonetes, ao ar livre, de maneira sossegada, sem ser importunada por pedintes e moradores de rua. 
Mães, em coro, agradeceriam por poder caminhar por calçadas perfeitas e evitar o transtorno que é quando as rodinhas do carrinho do bebê ficam presas nos buracos. 
Motoristas gastariam menos em oficinas mecânicas, se as ruas estivessem em condições plenas de tráfego. 
Ajudaria, na limpeza das cidades, a reposição de lixeiras públicas, que, volta e meia, são danificadas. E a coleta urbana do lixo deveria ser feita diariamente. 
Postos de saúde deveriam ter no mínimo: médicos. Isso sem falar em atendimento eficaz, medicamentos e estrutura apropriada. 
Seria ótimo se pudéssemos andar com os vidros do carro abertos, poder sentir o vento no rosto e não precisássemos dirigir trancafiados, com películas de proteção e um medo latente a cada parada em semáforos. 
Íamos nos sentir muito mais protegidos se, durante o ano inteiro, pudéssemos contar com o mesmo contingente de policiais nas ruas, a exemplo dos dias que antecedem a data natalina. 
Gostaríamos de presenciar a chuva sem consequências de alagamentos, muitas vezes decorrentes de bueiros entupidos pelo lixo. De termos locais públicos com brinquedos seguros para as crianças, para assim podermos desfrutar de horas agradáveis com nossos filhos. 
Não faço a menor ideia de quanto cada prefeitura disponibiliza para montar todo o evento “Carnaval”, mas imagino que esse valor se não pudesse resolver, pelo menos aliviaria algumas situações dos exemplos acima mencionados. 
Não acho uma conta justa, 5 dias de folia e 360 driblando os problemas que cada município apresenta. Mas muita gente há de discordar. E é possível que prefiram cinco dias na fantasia e o resto do ano numa realidade difícil, mas que aceitam sem muito questionar.

  • Parabéns Katia, pelo trabalho que voce vem desenvolvendo nesses últimos meses. Confesso que suas crônicas são muito bem elaboradas e os assuntos são muito agradáveis de ler. Seu conteúdo prende muito a nossa atenção. Continue escrevendo. Voce leva muito jeito. Um abraço.

  • Sou uma fã antiga!! Do tempo em que você arriscava timidamente as suas primeiras crônicas. Sempre vi em seus textos um grande potencial e digo mais até e-mail voce escreve como ninguém! Consegue em suas palavras transmitir emoções, o que para nós pessoas normais é extremamente difícil, mas não para uma artista como você. Já ri e chorei lendo seus textos! Ainda bem que você existe….

    • Mari, eu como mãe da Katia, fiquei muito agradecida pelas suas lindas palavras que me deixaram comovida.Qualquer palavra que eu usar para lhe agradecer ainda é pouco. Sei que a amizade de voces é muito sincera. Como não tenho outra palavra para retribuir esse gesto de carinho pela minha filha, digo-lhe: Meu muito obrigada.